Aulas particulares de Matemática em Curitiba - De segunda à sexta, das 8h às 18h com hora marcada. promath@promath.com.br (41) 99856-2185

O Mito do Carro Elétrico Ineficiente

Off topic. Publiquei esta postagem em outro blog dia 12 de outubro de 2013. Como vou excluir o outro blog e não quero perder este trabalho, vou alocar a postagem aqui.

 

O mito de que o carro elétrico é inviável já completou o seu primeiro século (espero que seja o único). Meu objetivo neste post é juntar alguns fatos e argumentos para tentar diminuir a força deste mito.

Existem muitos aspectos que este assunto abrange — economia, política, ecologia, tecnologia, sustentabilidade, etc — mas agora vou discutir apenas um aspecto: sobre a eficiência ou o potencial de eficiência do carro elétrico. Nós podemos deixar de usar a gasolina (ou outro combustível semelhante) sem abrir mão de qualquer “benefício” que isso traga?

A inspiração para escrever sobre o assunto

A minha grande inspiração foi o excelente documentário “Quem matou o carro elétrico?”, que aconselho a assistir inteiro, apesar de ser grande. Veja com legenda em português:

Quem matou o carro elétrico? – Who killed the electric car? (2006) Legendado PT from MDDVTM TV4 on Vimeo.

Pretendo escrever outras postagens sobre carro elétrico, em todas este documentário estará presente, uma vez que o assunto é tratado de forma bastante abrangente. Por ora, para não dispersar, vamos citar apenas alguns trechos dele.

Primeiras observações

Há quem associe carro elétrico à inovação tecnológica, à uma modernidade quase alcançada, como se faltasse alguma coisa para que os carros elétricos sejam viáveis. A verdade é que existem carros elétricos desde que existem carros, e eles sempre foram viáveis.

O motor elétrico foi inventado em 1828. Os carros, em sentido convencional e comercial, apareceram nos anos 1890, e lá estava o carro elétrico. Na virada do século, havia mais carros elétricos do que à gasolina. Isso não deve causar surpresa, motores elétricos são muito mais simples do que à gasolina, a questão é que esta informação não é divulgada (alguém sabe por quê?). Mais detalhes históricos aqui.

Por que, então, o carro elétrico perdeu o seu espaço e praticamente sumiu?

Super carros elétricos

Primeiramente eu gostaria de deixar claro que não sou a favor da utilização de super carros para deslocamentos comuns (inclusive considero os carros convencionais rápidos demais, mas isso é outro assunto).

O que pretendo mostrar com os exemplos a seguir é o potencial de aceleração, velocidade máxima, autonomia e durabilidade dos carros elétricos em comparação com os de combustão, uma vez que isto é utilizado como argumento contra os carros elétricos.

O Tzero, feito por Alan Cocconi, apresentado no vídeo a seguir, vai de zero a 90 km/h em 3,6 segundos e pode  com uma carga percorrer cerca de 480 km a uma velocidade de 120 km/h. As baterias são as mesmas utilizadas em laptops.

Veja o Tzero sendo testado contra uma ferrari:

Outro exemplo é o X1 electric car:

Conheça também o carro elétrico mais rápido do mundo que é legalizado para andar na rua:

Ainda há um ponto crucial nestes exemplos acima: os carros a combustão já tem uma longa história de pesquisas e investimentos que os desenvolveram bastante. Enquanto que os carros elétricos são feitos, em geral, no improviso, na garagem de algum entusiasta, com as baterias à disposição, que foram criadas para outro propósito. Imagine se houver um investimento sério em desenvolver baterias com maior autonomia e durabilidade, ainda tem muito o que melhorar!

Em outras proporções, o motor elétrico também é mais eficiente. Veja alguns exemplos de karts elétricos:

Conheça o Linde eletric kart, o mais rápido do mundo na aceleração de 0 a 100 km/h, com 3,45 segundos:

Último exemplo, o carro de controle remoto mais rápido do mundo é elétrico, atingiu 258,8 km/h:

 

Simplicidade vs Complexidade

Nos vídeos acima já foram mostrados alguns aspectos da simplicidade do motor elétrico, como o fato de podermos girá-los com os dedos e de que o motor trabalha a uma temperatura muito menor que os motores a combustão, o que mostra que há menos desperdício de energia. Esta é uma das vantagens da simplicidade sobre a complexidade.

Outra vantagem é a construção e manutenção, que são obviamente muito mais fáceis. Por exemplo, você pode construir um brinquedo elétrico para seu filho:

Ainda há mais uma vantagem do simples: é mais preciso! Compare nos próximos dois vídeos o funcionamento do menor motor a combustão do mundo (na verdade é a ar comprimido, mas o funcionamento é o mesmo) e um motor elétrico de tamanho equivalente. Qual você prefere?

Só o fato de existir motor elétrico menor que estes já mostra que o elétrico é mais preciso, mas também é mostrado na aceleração ainda em baixa rotação dos carros elétricos, muito superior aos carros movidos a gasolina.

Repare em quantas peças compõem o motor a combustão, só para movimentar tudo aquilo já é energia jogada fora, agora imagine quantos são os possíveis problemas que precisariam de manutenção especializada.

 

Fórmula E

A FIA anunciou a Fórmula E Championship para 2014. Veja o vídeo de apresentação:

Eu vejo isso com muita desconfiança. A Fórmula E será uma competição justa que incentive o desenvolvimento tecnológico de carros elétricos, apenas com limitações de segurança (mais ou menos como é a fórmula 1), ou será uma competição super limitada por regras obscuras que não permitam seu desenvolvimento pleno, para que sirva de argumento contra os carros elétricos?

Em qualquer caso, esta competição trará o assunto à tona, e ficará cada vez mais difícil para as indústrias petrolífica e automobilística lutarem contra a ascenção dos carros elétricos.

 

Por fim

Respondendo a pergunta do início, se podemos deixar de usar a gasolina sem abrir mão de qualquer “benefício”, é evidente que sim, não há um aspecto sequer em que a gasolina seja mais indicada que a eletricidade. Só há uma coisa que pode sustentar o uso do motor a combustão: o sistema monetário. Isto e outros benefícios de trocar veículos a gasolina por elétricos serão assuntos de futuras postagens.

Opções de veículos elétricos no mercado brasileiro:
http://www.abve.org.br/links/ListaLinks.asp?classe=0

Clube do carro elétrico:
http://clubedocarroeletrico.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *