Aulas particulares de Matemática em Curitiba. promath@promath.com.br (41) 99856-2185

Reações ao gosto por matemática

Você já ouviu essas expressões aparecerem no mesmo contexto? Será coincidência?

   – Matemática?!!!
   – Você vai fazer matemática?
   – …
   – … nossa!
   – Que loucura!


Experiência na Matemática do dia:

Hoje eu fui na Livrarias Curitiba e comprei dois livros sobre matemática:

  • O Teorema do Papagaio, um thriller da história da matemática, de Denis Guedj;
  • Incríveis passatempos matemáticos, de Ian Stewart.

Observação: Como eu não ganhei a terceira promoção do blog FATOS MATEMÁTICOS, tive que comprar o livro, hehe. Você ainda pode participar da quarta promoção do mesmo blog para concorrer a um exemplar do livro A janela de Euclides, de Leonard Mlodinow.

O interessante foi na hora de pagar: Entreguei os livros à moça do caixa… ela ficou olhando pros livros… e perguntou: são para a faculdade? Só respondi: “não”.

Precisava ver a expressão dela, foi tão “interessante” que nem consegui conversar com ela, fiquei só esperando pra ver o que mais ela ia dizer.

Passado alguns segundos, ela perguntou: algum atendente te ajudou na compra? De novo só respondi: “não”.

Provavelmente ela pensou que eu estava cometendo algum engano, que eu não sabia o que estava fazendo. Oras, comprar livros de matemática sem motivo algum… só pode ser engano (obviamente essa é uma interpretação minha…).

A expressão dela foi mais ou menos como uma mistura do Bob Esponja com o macaquinho:

 

No começo estava mais para o macaquinho, quando ela se surpreendeu por não ser livros para a faculdade. Depois foi tendendo mais para o Bob Esponja, quando ela começou a pensar que era engano.

Que cultura é essa de se espantar ou rir de quem lê matemática simplesmente por vontade?

Você já teve alguma “Experiência na Matemática” parecida? Então compartilhe, comente!

Esta notícia tem 7 comentários

  1. Isso já aconteceu comigo infinitas vezes. A situação é típica. Chega uma pessoa e pergunta o que você faz da vida:

    "A, e o que você faz?"

    Daí você responde:

    "A, eu sou professor."

    (sem especificar nada)

    Daí a pessoa diz:

    "Nossa, que legal" (nesse momento um espanto de "alegria"). E a pessoa mais do que depressa diz:

    "E de que você é professor?"

    E ai você responde

    "De Matemática!"

    E daí as mais variadas mas sempre previsiveis respostas vem em seguida.

    "Nossa, matemática?", "A, eu odeio matemática", "Arrrrghh", "Tem que ser corajoso", "Nossa, nunca fui bem em matemática na escola", "Você é louco?", etc…

  2. No dia do meu trote na faculdade de engenharia mecânica (UERJ-IPRJ) me perguntaram por que eu tinha escolhido engenharia, e eu disse que havia sido porque gosto de matemática e física, e dentre as opções com esses cursos, engenharia era o mais promissor. Uns 20 veteranos ficaram me encarando em silêncio por no mínimo 5 minutos, hahaahahha.

  3. Estou a espera do resultado do vestibular, então sempre que esse é o assunto vem "aquela" cara e "aquele" silencio após a resposta "Matemática".

    Só me lembro de três ocasiões em que a reação foi boa! heheh

    Abraços!

  4. Comigo foi assim, fui comprar o livro O Teorema do Papagaio – Denis Guedj, e a moça ficou olhando, e perguntou "Você gosta de matemática", ai eu disse, sim! Só que ela era bem simpática, pensou rápido e disse "legal" na hora eu lembrei desse post, kk.

  5. Estou no curso de Matemática e acho maior barato quando me perguntam o que estou estudando…ADORO a cara que as pessoas fazem como se estivessem diante de um alienígena,kkkkk. No mínimo pensam que acabei de fugir de um hospício…hehehehe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *